Confraria do Athlético

Walter pode ser nossa boa novidade na Libertadores

E-mail Imprimir PDF

Segundo o preparador físico Robson Gomes, peso ideal para Walter em 2019 era entre 92 e 94 kg. “Estabelecemos que o peso ideal para o começo de Brasileiro fosse entre 92 e 94 kg. Ele jogaria bem com 95 kg, mas fizemos essa margem porque começaria a sequência de jogos na quarta e no domingo e nós queríamos ter essa margem. A partir do momento que tem uma certa idade, o peso ideal pode ser maior do que em anos anteriores. Que não seja muito diferente do peso ideal, mas que o atleta se sinta bem”, disse. Em 2019, o preparador físico trabalhou na recuperação de Walter no Goiás e esperava que ele atingisse o peso da época de Athletico.

Porém todo o trabalho não teve um resultado final pelo aumento da punição por doping. “Nós fizemos um amistoso com o Racing, do Uruguai, que foi uma semana antes do reinício do Campeonato Brasileiro. Nós programamos esse amistoso para ser o primeiro oficial do Walter. Ele foi impedido de jogar por ter aumentado a pena dele. Neste momento, ele estava se sentido muito bem e faltava 10 dias para o início do Campeonato Brasileiro. Nós estávamos trabalhando para aproximar o peso dele no Athletico”, disse.“Ele falou que se atingir esse peso, poderia se sentir fraco e não seria o Walter que todos os esperavam. Ele estava super animado e acho que vem também porque já é a reta final do atleta Walter. Pode estender a carreira por mais alguns anos ou pode ser o último grande clube que vai vestir a camisa.

le está em um momento pessoal muito interessante”, acrescentou o profissional. O Athletico sequer confirmou o retorno de Walter, mas o preparador físico já alertou que o clube não pode antecipar a data do retorno. “O que ajudou demais o Walter no processo todo foram os 60 dias que tinha até a primeira partida. Não aceleramos nenhum processo, tudo bem escalonado para que tivesse o melhor rendimento no treino seguinte. Qualquer situação, nós dávamos uma freada. Não adianta o atleta estar motivado e você jogar uma carga a mais. Não tem porque acelerar o processo”, concluiu.





Última atualização ( Ter, 05 de Maio de 2020 00:51 )  

Santuário da Nação Rubro-Negra

Please wait while JT SlideShow is loading images...
Photo Title 1Photo Title 2Photo Title 3Photo Title 4Photo Title 5

Projeto de Lei de Iniciativa Popular “Libera Cerveja”



DISPÕE SOBRE A VENDA E O CONSUMO DE BEBIDAS NAS ARENAS DESPORTIVAS E ESTÁDIOS NO ÂMBITO DO ESTADO DO PARANÁ.

Art. 1º – Este projeto de lei tem por objetivo regular a venda e o consumo de bebidas nas arenas desportivas e estádios no âmbito do estado do Paraná.

Art. 2º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios localizados no Estado do Paraná será permitida desde a abertura dos portões para acesso do público ao estádio até o final da partida, assim entendido o momento do apito final do árbitro.

Art. 3º – A única bebida alcoólica que poderá ser vendida e consumida em recintos esportivos é a cerveja, sendo proibida a venda e o consumo de quaisquer outras espécies de bebidas alcoólicas, sejam elas destiladas ou fermentadas.

Art. 4º – A comercialização de bebidas nas arenas desportivas e nos estádios somente poderá ser realizada em copos plásticos ou garrafas plásticas, descartáveis, admitido o uso de copos promocionais de plástico ou de papel.

Art. 5º – Cabe ao responsável pela gestão do recinto esportivo definir os locais nos quais a comercialização e o consumo de bebidas serão permitidos.

Art. 6º – É vedada a entrada nas arenas desportivas e nos estádios de pessoas portando qualquer tipo de bebida.

Art. 7º – Fica proibida a venda e a entrega de bebidas alcoólicas, nos locais referidos nesta lei, a pessoas menores de 18 (dezoito), podendo os responsáveis responder civil e criminalmente nos termos da Lei Federal no 8.069, de 13 de julho de 1990, com as alterações da Lei Federal nº 13.106, de 17 de março de 2015.

Art. 8º – O descumprimento do disposto nesta Lei sujeita o infrator às seguintes penalidades, sem prejuízo da aplicação da Lei Federal nº 8.078, de 11 de setembro de 1990:

I – se consumidor, será advertido e retirado das dependências do recinto esportivo.

Art. 9º – Deverão ser colocados avisos em diversos setores das arenas desportivas ou estádios, com as seguintes mensagens: “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”

Art. 10º – As arenas desportivas ou estádios deverão veicular em sistema sonoro ou alto-falante, no mínimo 04 (quatro) vezes durante cada evento, as mensagens “Se beber não dirija, se dirigir não beba” e “ É proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.”
Parágrafo único: Fica igualmente obrigada a divulgação das mensagens referidas no caput em telões ou letreiros luminosos nos recintos esportivos que disponham de tais recursos.

Art. 11º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Confracap é participação

Twitter & facebook

twitter

Facebook

Galeria Torcedor (a)